30
Ago 09

 

As UV's encerram-se com a entrega dos diplomas aos alunos do ano anterior pela Presidente do Partido. Antes disso, porém, o Director da UV, o Presidente da JSD e a Presidente do PSD dirigem-se à Academia e ao País, naquela que é a rentrée oficial do Partido Social Democrata.

Carlos Coelho é o primeiro a discursar: "Somos a única família política que durante uma semana tem 100 jovens a discutir temas ligados à economia, à ciência política, às questões sociais. (...) 100 jovens deram ao país um grande exemplo: provas de rigor, de capacidade e de criatividade. Esta UV deve-se a vocês". "Não vamos perder o contacto. Vamos abrir hoje a oportunidade de continuarmos a trocar ideias com a Rede UV". O Director da Universidade de Verão conclui com um voto: a de querer Manuela Ferreira Leite no encerramento da UV'2010, "não apenas como Presidente do PSD, mas como Primeiro-Ministro de Portugal" .

O Presidente da JSD toma a palavra dirigindo-se aos participantes deste ano: "Vocês abdicaram de uma semana das vossas férias para estar aqui a discutir e a reflectir sobre as políticas do nosso País. É isso que nos distingue da JS, que decidiu fazer uma festa na praia". "Para nós, a formação política não é acessório, é essencial ao trabalho de uma juventude partidária". Falando de Portugal, diz que "precisamos de pessoas em Portugal a pensar e a fazer de maneira diferente", e os participantes da UV2009 passam agora "a ser actores com outra responsabilidade."

"Estamos cansados de governos de propaganda, que governam para fazer figura lá fora". "Não foram os jovens portugueses que se afastaram dos políticos, foram os políticos que se afastaram dos jovens portugueses" diz-nos Pedro Rodrigues. "Temos de ser exigentes connosco próprios, (...) temos que fazer sempre o melhor, não pelo PSD nem pela JSD, mas pelo futuro de Portugal e da juventude portuguesa."

Após o discurso de Pedro Rodrigues, toma a palavra Manuela Ferreira Leite, que começa falando da UV, que "é já um símbolo do PSD, uma iniciativa de cariz partidário, mas que não é uma acção sectária". "A formação cívica e política prepara para uma intervenção na sociedade, seja qual for a área de intervenção". 

Indo ao País, a Presidente do PSD apresenta a sua análise: "Estamos a chegar ao fim de uma legislatura que não soube aproveitar as extraordinárias condições para governar", em que  "a crispação social só teve paralelo na arrogância do governo, insistindo nas políticas erradas". "O Estado tornou-se uma máquina insustentável ao serviço daqueles que o governam e dominam". "Chegamos ao fim desta legislatura com o sabor amargo de oportundidade perdida, (...) com os portugueses ressentidos por verem desperdiçado, em grande parte, o esforço que lhes foi pedido".

Manuela Ferreira Leite dá-nos então a sua visão: "dar a cara com franqueza e coragem, em contraste com a mistificação, com o que parece mas não é". "Não é com enganos que se combatem as espertezas, mas com profunda consciência da dificuldade que nos esperam". "Apresentamo-nos ao País com uma visão realista, porque sabemos que quem promete tudo não sabe o que vai fazer". "Portugal precisa de ânimo, de entusiasmo e confiança. Mais que ganhar eleições, temos que ganhar o País."


27
Ago 09


26
Ago 09


 

 

A aula desta manhã decorreu em ambiente familiar: uma apresentação a duas mãos, com Carlos Coelho e Rodrigo Moita de Deus a demonstrar um entrosamento que só está ao alcance de bons comunicadores. Este módulo é um dos ex-libris da UV desde as primeira edições com imensa informação útil, até mesmo para os participantes mais experientes nesta academia.

Comunicar Bem; Escrever Claro; Contactos com a comunicação social; Novos meios; Quinze conselhos para falar claro.... é esta a organização da aula. Pelo meio somos guiados pela importância da mensagem, dos três elementos da comunicação (emissor -> mensagem ->receptor), introdução às técnicas KISS, BUZZ e SOUNDBITE, ao vocabulário cool e às "palavras proibidas" em comunicação, escrever comunicados e como estar numa conferência de imprensa.

Das matérias que suscitou mais interesse foi a interacção com os novos meios, e o peso real que eles têm na comunicação de hoje, competindo taco a taco com os grandes meios tradicionais. 

De realçar como a UV interactiva continua a marcar pontos, conseguindo participações de sítios tão remotos como o Dubai, onde nos seguem atentamente. Via mail, um aluno da UV2004, Humberto Monteiro, lançou aqueles que considera os grandes erros numa intervenção: interromper os outros; pedir desculpa antes de começar a falar; terminar a intervenção com frases dos outros.

Entrando a toda a velocidade na fase de perguntas, surgem novos temas, onde entre outras se destaca o poder dos media, o factor "carisma", a artificialidade do agente político vs. humanização, a redacção de discursos, a conciliação, em campanha, da mensagem (e formas de estar) irreverente da "jota" com o maior "conservadorismo" do partido, a transmissão das realidades mais duras e resultado eleitoral, como conquistar uma audiência hostil, como controlar a mensagem neste mundo de informação "instantânea", em que a notícia corre à velocidade do evento, formação na escola em matéria de capacidade de expressão oral.

Um marco em todas as UV's!


25
Ago 09


24
Ago 09

 

Na mesa estavam Carlos Coelho (Director da UV), Alexandre Relvas (Presidente Instituto Sá Carneiro), Pedro Rodrigues (Presidente JSD), Matos Rosa (Secretário-Geral Adjunto PSD), Duarte Marques (Director adjunto da UV) e Joana Barata Lopes (em representação dos conselheiros). Dirigia-se aos alunos Paulo Pinheiro, aluno da UV2008 e Conselheiro na UV2009. Dá o mote para o vídeo de boas vindas falando da sua experiência enquanto aluno com o lema "Divirtam-se aprendendo". 

Carlos Coelho inicia a sua mensagem apresentando as cinco regras da UV (Ter vontade; Querer saber mais; Ser pontual; Ser solidário; Ser construtivo), conduzindo-nos de seguida por uma viagem pela UV interactiva: Intranet, JUV, "youjuv", perguntas/sugestões/achei curioso, revista de imprensa, UVTV. Carlos Coelho conclui com um conselho "Quando passamos na nossa vida deixamos pegadas (...). A diferença entre a boa pegada e a má pegada é a forma como fazemos política."

De seguida o Presidente da JSD toma a palavra, com duas mensagens muito fortes: "a formação é para ser levada a sério"; "liderar um Portugal que não se resigna". Salienta a diferença entre a JS\PS e a JSD\PSD: enquanto estes apostam na formação, no debate de ideias, no enriquecimento dos jovens, os outros apostam na "política festivaleira", em "dar música aos portugueses", o que já vêm fazendo ao país há quatro anos e meio.

O Presidente do Instituto Francisco Sá Carneiro traz um outro tom à sessão: leva-nos à importância das pessoas e de experiências de vida diversas na política, à função do Estado, à nobreza da política, à grave questão social particularmente no que toca ao desemprego jovem. "Vale a pena ter ambição, vale a pena lutar por Portugal. É tempo de um novo tempo". Continua salientando as diferenças entre PS e PSD, a centralidade da família na agenda do PSD, a necessidade de um novo contrato intergeracional. Conclui referindo-se ao trabalho feito pelo Instituto Sá Carneiro, chamando atenção particular  ao espaço 2020 no site, apelando também à participação no blogue Novas Políticas.

A Sessão conclui-se com a apresentação dos Conselheiros da UV2009 aos alunos e a entrega dos estandartes aos grupos pela mão de Matos Rosa.


arquivos
2009

A UV é Política de Verdade

as minhas fotos
pesquisar
 
Agosto 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22




blogs SAPO